Mais infoProdutora: Visual ConceptsEditora: 2K GamesLançamento: 06/09/2019Plataformas: , , , Género:

A franquia da NBA 2K tem sido alvo de imensas críticas nas últimas edições por causa do novo “demónio” dos videojogos: as micro-transacções. Como penso que estas “adições” se tornam cada vez mais uma constante do mercado de videojogos, parece-me redutor considerar um jogo bom ou mau apenas tendo isto em conta.

É claro que é difícil pôr estas questões de parte mas creio que, quando a experiência de jogo não é prejudicada pelas micro-transacções, devemos simplesmente colocá-las de lado e aproveitar o melhor que um jogo possa ter para oferecer. O que, no caso do NBA 2K20, é imenso, pois estamos perante uma das experiências de basquetebol mais realistas e completas de sempre.

Um dos pontos fortes de NBA 2K20 é a sua oferta de modos de jogos. Todos são anualmente melhorados, tentando chegar a todo o tipo de jogadores. O mais interessante, para mim, é o modo MyCareer. Aqui assumimos o papel de um jogador desde os seus primeiros passos enquanto basquetebolista na equipa da escola, até se tornar, pelo menos é esse o nosso grande objectivo, na maior estrela da NBA. Este modo conta com bastante história entre tudo o que seja partidas de basquetebol. Existem inúmeras personagens que têm um papel fundamental no nosso desenvolvimento enquanto jogador, desde treinadores a agentes. Os conhecidos actores Idris Elba e Rosario Dawson são alguns dos rostos conhecidos do cinema que aqui vêm mostrar que este videojogos são cada vez mais levados a sério. Além disso, este modo conta com cenas intermédias brilhantes, verdadeiras obras de cinema que tornam a experiência imensamente realista.

Ao longo deste modo “carreira”, a nossa personagem vai evoluindo e moldando-se na posição que mais nos agrada. Podemos optar por um PG baixo e rápido e com um poder de lançamento de três pontos ou um Center gigante, pronto a afundar em cima de qualquer adversário. Esta evolução é feita através do desenvolvimento das nossas características, tal como um verdadeiro Role Play Game (RPG). Existem centenas de escolhas de movimentos e capacidades que podemos desenvolver de forma a ajustar-se ao estilo de jogo que mais nos agrada.

Além do modo MyCareer, que por si só é praticamente um jogo com vida própria, temos o não menos fantástico modo MyTeam. Para os que não estão familiarizados com o conceito deste modo, é o que mais se aproxima do Ultimate Team de FIFA. Aqui iremos formar a nossa equipa com todos os jogadores disponíveis da NBA, e outras lendas já aposentadas, através de packs de cartas que vamos adquirindo, quer com moeda de jogo ou com dinheiro real (olá, micro-transacções!).

Neste modo, existem várias formas de jogar, como 3v3, por exemplo, além de muitos outros desafios individuais ou em equipa. O que é verdadeiramente fascinante, e que se pode tornar excessivamente viciante, é a quantidade de formas que temos de ganhar moedas para comprar packs, quer seja em roletas ou em slot-machines. É aqui que entra o bichinho de querer comprar mais packs e teremos de ter cabeça para não gastar mais dinheiro em moedas virtuais. Até porque, na verdade, é tudo alcançável sem se colocar dinheiro real no jogo, apenas é preciso ter paciência e investir tempo a jogar.

Além destes modos, temos ainda os modos MyGM e o MyLeague, onde assumimos o controlo por inteiro de um clube, tratando de todos os pormenores desde o scouting, transferências e até escolhas na contratação da equipa técnica. Estes modos requerem um grande investimento de tempo, como devem calcular. Ainda assim, considero-os tão bons como os demais acima referidos para quem quer algo duradouro.

No que toca verdadeiramente ao jogo, em campo, este tem um realismo que, faltando melhor palavra, classifico de “absurdo”. Se havia algo que sentia estar menos bom em anteriores edições desta franquia, era com os controlos. Sempre os achei complexos, tornando-se muito difícil ser eficaz na defesa. Eram raras as situações que conseguia roubar uma bola ou fazer um bloqueio sem fazer falta. Felizmente, este ano não senti nenhuma destas limitações ou falhas.

Visualmente, NBA 2K20 também está extremamente realista e há momentos em que nos esquecemos que se trata de um videojogo, tal a veracidade dos movimentos e detalhes visuais. Há atletas praticamente iguais ao reais e até a forma de atirar ao cesto ou correr está bastante precisa. Também a banda-sonora mantém os níveis de qualidade que já é habitual nesta franquia. E, já agora, o problema dos longos carregamentos nas edições anteriores também foram resolvidos, não criando grandes quebras entre cada partida.

A nível de conteúdo, tenho de dar o devido destaque também para a presença, pela primeira vez, de todas as equipa da WNBA, mostrando ser uma competição com tanto prestigio como a NBA. Também gostei da inclusão das Legendary Teams, equipas de outros tempos que tiveram sucesso e tornaram-se icónicas, como os Phoenix Suns de 2002-03 ou os San Antonio Spurs de 2013-14. Um autêntico prémio para os fãs deste desporto.

Veredicto

No fundo, tudo está excelente neste NBA2K20. Tem oferta para nos entreter até ao próximo ano, com o modo MyCareer a mostrar ser um dos melhores modos deste género que já joguei. E ainda conta com um realismo visual estupendo. É o definitivo jogo de basquetebol desta era, ideal para qualquer fã da modalidade. Este é o caminho para a perfeição da simulação desportiva.

Esta análise foi realizada com uma cópia de análise cedida pelo estúdio de produção e/ou representante nacional de relações públicas.