Mais infoProdutora: VoxlerEditora: RavenscourtLançamento: 25/10/2019Plataformas: , Género: ,

Fãs de karaoke podem rejubilar de alegria. Está disponível um novo Let’s Sing 2020 da Voxler para Nintendo Switch e PlayStation 4. Subam para o palco virtual e, se não ganharem nenhum concurso, pelo menos “espantam os vossos males”.

Quando se pensa em jogos de karaoke, provavelmente pensarão no “líder” Singstar, muito devido à sua popularidade. Contudo, essa série da Sony tem vindo a transformar-se num serviço online, enquanto que este Let’s Sing mantém os seus lançamentos anuais com edições actualizadas. Como não somos grandes cantores aqui na redacção, mas até gostamos de cantar desafinar em conjunto com amigos e familiares, preferimos esta última abordagem para uma diversão mais directa e sem preocupações. E notem que nem precisamos de um microfone para sermos… “a voz”!

Para quem não conhece este título, é um jogo que exige que sigamos a letra e as notas musicais, baseando-se num sistema de níveis e subsequentes desbloqueáveis para adicionar um sentido de satisfação. É possível desbloquear avatares e o uso das músicas em outros modos de jogo, mas tudo é feito a cantar. Os cantores medíocres não serão punidos pelo público, as instruções no ecrã são muito fáceis de seguir e os videoclips no fundo dão definitivamente um ambiente de festa.

Como seria se esperar, nesta edição existe uma nova lista de temas para cantar. E há uma boa mistura entre títulos clássicos e modernos. Entre os hits recentes, temos “One Kiss” de Calvin Harris & Dua Lipa ou “Counting Stars” de OneRepublic. O número de músicas dos anos 80 e 90, são mais reduzidos desta feita, tendo ainda assim temas como “The Show Must Go On” de Queen ou “You Give Love a Bad Name” de Bon Jovi, a representar bem os clássicos. E para aquelas músicas que não saem da cabeça, “Wannabe” de Spice Girls e “Angels” de Robbie Williams, são dois dos favoritos dos anos 90 na lista.

É uma boa mistura de músicas de um modo geral. No entanto, acho que poderiam estar divididas de igual forma, principalmente para atrair jogadores que gostem de músicas mais antigas. De qualquer das formas, entre as 30 músicas disponíveis não será difícil encontrar umas quantas que gostem para desafiat um grupo de amigos. É óbvio que vão esgotar a oferta em pouco tempo mas músicas suficientes para preencher uma noite bem passada. E se não forem particulares fãs destes temas, vão gostar de saber que a lista poderá ser ultrapassada com novos packs já planeados para breve, como Best of 90’s e Party Classics.

Todas as músicas contam com as suas versões originais apresentadas em videoclip. Podem ser jogadas a solo ou com um amigo desafiando-se directamente, com as notas musicais e letras a surgir no ecrã. É possível usar uma aplicação que transforma o smartphone num microfone, no entanto se já tiverem algum tipo de microfone, mesmo que sejam do rival Singstar, vão funcionar aqui. Se desejarem, podem ainda misturar os inputs, uns com smartphones e outros com microfones, até um total de oito jogadores por sessão.

Para além do modo clássico para cantar no género vulgarmente usado para karaoke, este Let’s Sing introduz o modo Let’s Party. Aqui é possível criar sessões até oito cantores, sendo estes divididos em duas equipas. Aqui é possível jogar apenas com um microfone ou smartphone, que é passado de pessoa em pessoa. Este modo oferece uma variedade de desafios para os jogadores enfrentarem, ideal para festas ou convívios em que aparece sempre um amigo com maior “taxa de basófia”. Cantem e provem o que valem!

Veredicto

Com a concorrência a perder fulgor, é bom ver Let’s Sing 2020 com uma boa lista de músicas e até um novo modo de jogo para apimentar a oferta. É certo que no lançamento é claramente voltado para adolescentes, com sua lista de música moderna. Acho que os fãs dos clássicos vão ter de apontar para DLCs dos seus títulos preferidos. Contudo, uma coisa é certa: Let’s Sing é um divertido jogo para entreter amigos e família. Só não vos vai ensinar a cantar. Para isso, treinem no chuveiro…

Esta análise foi realizada com uma cópia de análise cedida pelo estúdio de produção e/ou representante nacional de relações públicas.