Mais infoProdutora: Take IT Studio!Editora: Ultimate GamesLançamento: 21/09/2022Plataformas: Género: ,

Começam a haver poucos tópicos para criar um simulador de alguma profissão. Dificilmente acharíamos que simular a vida de um electricista tivesse algum apelo. Contudo Electrician Simulator… é chocante…

Ok! Piada fácil, peço desculpa. “Chocante” não é bem o termo. Como irão ver, qualquer premissa que envolva uma série puzzles para resolver, dependendo do vosso empenho, acaba por ser minimamente interessante. Se o Take IT Studio! quisesse mesmo criar um verdadeiro e profundo simulador de electrotecnia, estou certo que não estariam tão interessados em ler esta análise. O que temos em mãos é um daqueles jogos que usa elementos básicos “plausíveis”, como passar um cabo e ligá-lo a uma tomada, numa espécie de quebra-cabeças elaborado, que até pode ensinar uma ou outra coisa.

Embora não possamos chamar propriamente de “enredo”, a história do jogo é que somos um electricista iniciante que quer abrir o seu próprio negócio. Para isso, claro, precisa de ganhar experiência, reputação e licenças, que são adquiridas através de lições em “realidade virtual”, que agem com tutoriais e que desbloqueiam tipos de trabalhos cada vez mais avançados. Começamos com uma humilde chave de parafusos a abrir tomadas e interruptores mas cedo começamos a fazer trabalhos mais elaborados, até chegarmos a montar toda a rede eléctrica de uma habitação.

Pelo meio, temos “missões” estranhas, como uma família de vampiros que pretende desactivar todas as luzes. Ou então, o relato misterioso de um cliente cuja electricidade é roubada pelo pelo seu vizinho e que nos pede para invadir a casa dele para a sabotar. Há também pequenas tarefas simples de reparar pequenos electrodomésticos, como uma espécie de “trabalho paralelo”, mais como técnico de electrónica que propriamente como electricista. A quantidade de trabalhos é vasta e podemos repeti-las mas, é óbvio que há aqui alguma repetição a ter em conta.

Conforme vamos evoluindo e angariando as tais licenças e novos tipos de trabalhos, também necessitamos de equipamento diverso, desde simples cabos de ligação, lâmpadas ou tomadas para substituir, ou equipamento eléctrico para equipar uma casa inteira. Contudo, é bem possível que alguns dos trabalhos mais avançados não sejam muito intuitivos. Algumas tarefas são um pouco vagas, acontecendo muitas vezes a indicação de “reparar a tomada” mas não é explicado qual é, fazendo-nos especular um bocado. Por vezes, nem os “emails” fictícios dos clientes são explícitos.

Por outro lado, há uma certa falta de incentivo à progressão. Sim, temos de fazendos os trabalhos para angariarmos dinheiro para o material e também para conseguirmos reputação para tirar as licenças. Contudo, os trabalhos são apenas cada vez mais amplos, não propriamente diferenciados. Aliás, é fastidioso passar cabos desde o quadro até às tomadas, interruptores ou lâmpadas, exigindo alguma paciência para algo tão repetitivo. Duvido que estas funções reais sejam mais entusiasmantes na vida real, pelo que há alguma desculpa. Pelo menos aqui, não temos de partir a parede.

Ao fim de umas duas horas, já terão explorado tudo o que o jogo oferece. Estamos em casa, vamos ao portátil, aceitamos um trabalho, compramos o material necessário, vamos ao trabalho em si, executamos, recebemos dinheiro e pontos de experiência, voltamos a casa… rebobinar, repetir. Há espaço para umas ideias mais elaboradas, como descobrir a localização de curto-circuitos, melhorar uma rede eléctrica já existente ou criar um novo esquema geral de iluminação. Contudo, mais uma vez, isso só exacerbará a repetição já mencionada.

No plano gráfico, temos um jogo que está francamente a par de todos os outros “pseudo-simuladores” na primeira pessoa. Os efeitos visuais são aceitáveis, sobretudo ao nível da iluminação. Diria que são francamente “normais”, nada de especial. O único efeito “especial” surge quando apanhamos um choque por não desligarmos o quadro geral. Contudo, não esperem algo como o Imperador Palpatine (Star Wars) a lançar raios pelas mãos. É só mesmo um efeito avermelhado e uma distorção, porque… hey, apanhar um “esticão” não é mais que isso.

Mesmo tendo em conta todas estas lacunas… não parei de o jogar. Parte de mim queria mesmo evoluir para explorar todo o tipo de trabalhos de instalações eléctricas. Outra parte adora resolver puzzles. E ainda outra tem curiosidade em aprender algo para, por exemplo, reparar algo lá em casa. Se mais nada fizer, este é um jogo para entreter, sim, mas também consegue ensinar detalhes curiosos e dá dicas importantes para o electricista amador que há em vocês. Quem sabe ainda vos ajuda a poupar em alguma reparação…

Veredicto

Não é propriamente um jogo glamoroso, nem contém muitos elementos que o tornem muito empolgante ou dinâmico. Electrician Simulator é, sobretudo, um jogo para resolver puzzles, aprendendo alguma coisa com isso. Não surpreende em nenhum campo em particular, sendo mediano em quase tudo. Ainda assim, cria em nós uma certa vontade de perceber como as coisas funcionam… sem apanhar um choque. “Chocante”, no pleno sentido, de facto, não é, nem para o bem, nem para o mal. Diria que é daquels títulos ideais para curiosos.

Esta análise foi realizada com uma cópia de análise cedida pelo estúdio de produção e/ou representante nacional de relações públicas.