Respawn Entertainment é adquirida pela Electronic Arts

112

É só mais um estúdio de elevado poder criativo debaixo da alçada da EA.

Dizem os entendidos que era só uma questão de tempo. Regra geral, os estúdios com que a Electronic Arts trabalha, acabam quase sempre sobre a sua alçada. A responsável pela série TitanFall, a Respawn Entertainment é a mais recente aquisição da EA.

Este estúdio foi fundado com a polémica na sua esteira. Os seus fundadores, Vince Zampella e Jason West foram as mentes criativas por detrás de muitos sucessos na série Call of Duty até serem despedidos pela Activision em 2010. No rescaldo, o estúdio Infinity Ward ficou desfalcado depois da Activision acusar a EA de ter “roubado” funcionários. O processo envolveu polémica, mas a Respawn lá continuou a produzir os seus jogos.

Trouxe-nos dois excelentes jogos, o surpreendente mas algo comedido TitanFall e o mais abrangente e aclamado (embora toldado por outros lançamentos) TitanFall 2. Os dois jogos trouxeram novas mecânicas, como o parkour e as mecânicas de trepar paredes que depois se tornaram algo “standard” no géneros dos jogos de acção na primeira pessoa. Por agora, além de outros projectos na série Titanfall e não só, estão a trabalhar num novo título de Star Wars.

Segundo a informação veiculada, o negócio rendeu ao estúdio de Zampella (West já abandonou a Respawn há algum tempo), algo na ordem de 151 milhões de dólares, com mais 164 milhões em capital investido nos próximos quatro anos e outros 140 milhões de objectivos até 2022.

Considerando que a EA já publicava os jogos da Respawn, pouco ou nada deverá mudar a curto prazo. Contudo, é sabido que a editora mantém um controlo apertado dos seus estúdios, sobretudo ao nível de orientação comercial e objectivos financeiros.

 

 

Que o diga a recentemente encerrada Visceral Games ou lendária Maxis, só para falar em algumas das empresas que a EA simplesmente decidiu fechar. Por outro lado, estúdios como a Criterion ou Bioware também ficaram desfalcados por causa de ajustes de pessoal com transferências para outros estúdios ou para outros projectos.

Claro que nenhum estúdio faz nenhum negócio sem equacionar as vantagens, mas também os riscos de uma venda de capital. Mesmo com o histórico negativo, estúdios como a DICE, por exemplo, floresceram com o investimento da EA. Vejamos como será o futuro da produtora de TitanFall.