Nvidia apresenta nova linha de placas gráficas GeForce RTX

364

Nova tecnologia, novas placas gráficas, novos desempenhos e… novo reboliço no mercado.

Depois de há dias ter apresentado a tecnologia RTX Turing, era uma questão de tempo até a Nvidia mostrar ao mundo a sua nova aposta no mercado de consumo. As novas placas gráficas GeForce RTX prometem mais e melhor potência… mas, com um preço.

Nesta onda de avanços tecnológicos, as empresas dedicadas ao desenvolvimento de placas gráficas estão ao rubro. Não só porque a tecnologia, de facto, avança a olhos vistos e traz-nos cada vez mais potência e capacidades, mas também os custos aumentam exponencialmente. Há todo um mercado de especulação em volta das placas gráficas e ontem iniciou-se mais uma revolução de preços. Tudo porque a Nvidia apresentou novas placas gráficas para videojogos… e para os mineiros de criptomoedas…

O evento de apresentação decorreu ontem ao final do dia à margem da Gamescom 2018. E ficámos impressionados com as capacidades técnicas das novas placas GeForce RTX. De facto, se cumprirem o que foi prometido ontem, estes novos GPUs vão revolucionar a oferta visual de jogos e não só.

As novas GeForce RTX são capazes de processar reflexos e sombras com a tecnologia Ray Tracing em tempo real, possuem elementos de inteligência artificial e muitas outras características impressionantes. O que nos interessa mesmo saber é que a Nvidia promete seis (6) vezes mais capacidade de processamento que a actual geração de placas gráficas.

As placas usam um modelo de GPU da nova arquitectura Turing que permite maior velocidade de relógio, melhor suporte para VR, resoluções 4K com HDR e taxas de refrescamento até 240hz. Claro que o maior destaque é mesmo essa nova tecnologia de Ray Tracing que permite efeitos realmente fantásticos em alguns jogos seleccionados, como Battlefield V, Metro: Exodus ou Shadow of the Tomb Raider, títulos que foram demonstrados na apresentação.

A estrela da nova linha de placas gráficas é a GeForce RTX 2080Ti. Trata-se da nova placa topo de gama, com 11GB de RAM GDDR6 a 14Gbps. Segundo a Nvidia é capaz de processar 78 triliões de operações RTX por segundo. Em termos de velocidade de relógio, contem com 1350Mhz e com um boost de 1545Mhz. Existe também uma edição Founders que tem um overclock de fábrica, dando-lhe 1635Mhz.

Logo atrás na tecnologia está a GeForce RTX 2080. Tem “apenas” 8GB de RAM também GDDR6 e a 14Gbps. Em termos de velocidade de relógio, tem 1515Mhz e com um boost de 1710Mhz ou 1800Mhz na edição overclocked Founders. E se quiserem ser ainda mais comedidos, a GeForce RTX 2070 também pode ser solução, com os seus 8GB de RAM GDDR6 e a 14Gbps, mas com velocidade de relógio de 1410Mhz e com um boost de 1620Mhz ou 1710Mhz na edição overclocked Founders.

A tecnologia impressiona, de facto. Mas, resta-nos saber preços e disponibilidades para alinharmos tudo com os nossos orçamentos. Em primeiro lugar, as datas previstas de disponibilidade. Tanto as RTX 2080Ti, como as RTX 2080 estão previstas chegar já no próximo mês de Setembro, num dia a anunciar. Já as RTX 2070 estão previstas apenas para Outubro próximo. Se desejarem podem já pré-encomendar as versões originais no site oficial da Nvidia.

E é também nesse site que também poderão ver os preços de retalho. E é óbvio que terão de desembolsar bastante se querem continuar na vanguarda da tecnologia. Curiosamente, a apresentação e o site apresentam preços diferentes, pelo que preferimos cingir-nos ao que foi dado na apresentação.

  • Nvidia GeForce RTX 2080 Ti (11GB) – $999 Dólares
  • Nvidia GeForce RTX 2080 (8GB) – $699 Dólares
  • Nvidia GeForce RTX 2070 (8GB) – $499 Dólares

Notem que estes são os preços base das versões base de cada modelo, a que devem acrescentar a conversão para Euros, portes e outros gastos. Também é de notar que em breve deverão surgir as versões com outros dissipadores ou overclock de cada marca (como a Asus, MSI, Gigabyte, etc) algumas mais em conta, outras mais caras.

Agora vamos assistir nos próximos dias a um reboliço. É de prever que tenhamos os oportunistas das criptomoedas a encher os sites de pré-encomendas. Depois iremos ver uma inundação de placas gráficas da actual geração (GTX 1000) no mercado de segunda-mão, causando uma redução de preço dada a elevada oferta. Depois, acontecerá a inevitável retoma de inflacção de valores, quando as novas placas esgotarem mediante tanta procura.

Enfim, mesmo perante imensas medidas de protecção do produto, inclusive o limite de venda de duas unidades por cliente, esta loucura na procura de placas gráficas prejudica quem quer apostar num bom PC para jogar, por causa de placas esgotadas ou a preços astronómicos. O que, perante tanto deslumbre visual da nova tecnologia RTX Turing, parece tornar o gaming um mercado perfeitamente secundário. Irónico, não?