Microsoft vai mesmo trazer Xbox Game Pass ao PC

268

Pode ser um passo enorme ou apenas uma manobra de marketing.

Era uma apenas uma ideia levantada na última conferência da Microsoft durante a última feira E3. As implicações de ter um serviço de jogos Xbox “on demand” no PC eram óbvias. Contudo, a empresa acabou por confirmar que Xbox Game Pass vai mesmo chegar ao PC.

A revelação chegou no seu relatório de contas para 2019. Nele, a dada altura, o CEO Satya Nadella anuncia que o serviço Xbox Game Pass vai oficialmente “expandir-se para a plataforma PC”, algo que deverá acontecer algures no próximo ano.

Para quem não conhece, o Xbox Game Pass é uma subscrição mensal que permite ter acesso a centenas de jogos exclusivos ou de terceiros para a Xbox One ou Xbox 360, esta última através do programa de retrocompatibilidade. Por cerca de 10€ por mês, os jogos ficarão totalmente disponíveis e serão vossos enquanto mantiverem a subscrição do serviço.

Até agora, todos os jogos inseridos no programa Xbox Play Anywhere que estivessem no Game Pass (Forza Horizon 4, por exemplo), eram também jogáveis no PC. Ou seja, podíamos subscrever o serviço na aplicação Xbox (na consola ou PC) e ter acesso também no PC a um punhado de jogos publicados pela Microsoft. Contudo, todos os demais títulos XB1 ou X360, na maioria de terceiros, não tinham esta capacidade.

E a razão pode estar numa pequena, grande questão: A emulação. No caso dos jogos Xbox Play Anywhere, na verdade, estamos a jogar uma versão portada para PC. Ou seja, é uma versão criada para o Windows 10. Os outros jogos foram desenvolvidos em particular para as consolas e, na maioria, nem sequer estão presentes na Windows Store.

Só há duas opções, então. Ou os jogos da lista terão uma nova versão para PC equivalente à que teríamos na Windows Store do PC (ou outra plataforma de vendas). Caso contrário, terá de se estrear uma nova emulação de jogos Xbox para Windows 10. E esta última opção parece-nos muito interessante.

Esta expansão para o PC, porém, pode até só uma manobra de Marketing. No rigor, já é possível subscrever o serviço e jogar no PC, como já vimos. Pelo que esta estratégia pode ser apenas uma tentativa de cativar interesse no serviço para esses jogos Microsoft já disponíveis. Só que, nesse caso, o serviço pode não ser tão atraente como nas consolas.