Final Fantasy XV perde DLC e… o director

126

Final Fantasy XV pode muito bem estar a gastar os “últimos cartuchos”.

Depois de um longo tempo em produção (estima-se uns 10 anos), os problemas ainda não acabaram para Final Fantasy XV. Apesar do seu sucesso nas consolas e de ter recebido uma versão recente para PC, o jogo teve um duro revés nestes últimos dias.

Hajime Tabata, o director do jogo, tido com o seu salvador depois de ter sido quase esquecido em alguma gaveta, deixou a Square Enix. A notícia é algo chocante, perante o sucesso de FFXV depois do lançamento da Royal Edition nas consolas e da muito apreciada Windows Edition no PC.

Igualmente chocante é a informação que uma parte do restante DLC planeado para esta nova vida, foi também cancelado na esteira desta situação. Quatro novos episódios estavam previstos para o próximo ano. Focavam-se em Ardyn, Aranea, Lunafreya e havia um último capítulo intermédio para Noctis. Destes, apenas o Episódio I dedicado a Ardyn será lançado em Março. Os restantes já não verão a luz do dia.

Ainda mais incrível é que a versão para PC, segundo o bizarro anúncio oficial, vai “parar a produção”. O primeiro sintoma é que o jogo standalone baseado no multi-jogador de FFXV, Comrades, já não será lançado no PC, apenas para a PS4 e Xbox One. Comrades, já agora, será removido do jogo-base quando o standalone se estrear para quem não tiver o passe de época. Outro sintoma do fim da produção no PC é a paragem no desenvolvimento no suporte de mods e outras promessas já feitas.

Dois anos depois, nada fazia prever este desfecho para FFXV. Contudo, o jogo já provou o que tinha a provar. Foi um colosso visual, com muito bom conteúdo e muitas ideias fantásticas que, certamente ditarão o futuro da série Final Fantasy.

A Square Enix estará agora com outros projectos no horizonte. Em primeiro linha, tem alguns jogos internos em carteira, avizinhando-se Kingdom Hearts III e Final Fantasy VII Remake como os dois maiores projectos. A reorientação do foco é clara.

Contudo, esta questão pode ser bem mais profunda. O estúdio criado pela Square Enix para Hajime Tabata, a Luminous Productions, causou um prejuízo na casa dos 33 milhões de dólares anunciados. Este estúdio foi concebido para criar novo conteúdo para a Square, mas acabou por entregar apenas o segundo ano de conteúdo de um jogo já lançado.

Esperemos que não hajam mais consequências desta situação. Perder a direcção criativa de Tabata e o restante DLC previsto, parando também a produção para PC de Final Fantasy XV já é uma perda considerável.