Já não é novidade que a Razer tem estado a sair do seu patamar de conforto. A líder de mercado continua a desenhar, produzir e fabricar muitos dos melhores acessórios para PC, mas tem vindo, cada vez mais, a focar-se em produtos para um público mais amplo. Hoje, temos para análise um “wearable“. Na verdade, este já é o segundo modelo que fabricam. O primeiro, chamado simplesmente de Nabu, está agora descontinuado e o Nabu X ficou com o seu lugar. 

A pulseira Nabu X foi anunciada em 2014 com uma “fitness band” capaz de monitorizar os passos, distância, calorias e o sono, incluindo também uma vertente social que permitiria interligar-se com outras pulseiras do mesmo modelo. Depois de muitos atrasos, está finalmente disponível e é uma das “fitness trackers” mais baratas do mercado.

Esteticamente falando, a Razer, com a sua grande atenção para o design, focou-se numa fitness tracker que passa despercebida. Onde normalmente está um ecrã com as mais variadas informações, estão três simples LEDs. Na maior parte das vezes estão desligados e só ligam consoante uma notificação ou se desejarmos ver o progresso do nosso treino. Tocando duas vezes no topo.

A pulseira em si é feita com um silicone hipoalergénico, é flexível e está disponível em três cores: preto, verde e branco. O fecho é feito com apenas duas peças que seguram a pulseira no pulso, tornando-a muito fácil de colocar com uma só mão. A Nabu X nunca caiu do pulso no decorrer do dia-a-dia, no entanto, por vezes, o simples movimento de colocar as mãos nos bolsos, fez com que a pulseira caísse. O que não é ideal para um acessório que anda connosco quando estamos a fazer exercício. Talvez seja necessário um fecho mais seguro para evitar que pessoas mais distraídas, deixem a sua pulseira para trás.

Um dos primeiros pontos contra que escrevi nas minhas notas, foi a facilidade com que a pulseira ganha sujidade. Devido ao silicone, os pêlos da roupa e outras impurezas aderem como se se tratasse de um íman e é necessário estar sempre a limpar. Felizmente é resistente à água (até um metro de profundidade) e permite uma limpeza mais aprofundada com ajuda de líquidos de limpeza. No entanto, não deixa de ser aborrecido estar sempre a limpar.

Um ponto a favor é o seu conforto. É pequena, fina e o seu reduzido peso leva-nos rapidamente a esquecer que a estamos a usar.

A Nabu X é compatível com dispositivos Android a partir da versão 4.3. Em relação à marca da maçã, a pulseira é compatível a partir do iPhone 5. Não há qualquer informação se no futuro será compatível com Windows Phone, uma vez que, segundo a Razer, é difícil oferecer este tipo de funcionalidade na plataforma da Microsoft.

Para notificar o utilizador, a pulseira dá uso aos seus LEDs minimalistas que podem ser personalizados para as mais variadas notificações, para posteriormente serem consultados no telemóvel. As cores podem ser trocadas a gosto, de forma ao utilizador saber que tipo de notificação se trata, em conjunto com a intensidade da vibração, também personalizável.

Funciona tudo como descrito. Contudo, na minha opinião, é um design demasiado simplificado. Alarmes, chamadas e as notificações podem ter as cores que escolhermos, mas não há forma de perceber se é uma mensagem no Facebook ou um Tweet. Sabemos que aconteceu algo, há uma notificação, mas não se sabe ao certo qual é. Neste tipo de notificações, a pulseira é dispensável. Isto porque, ao mesmo tempo, o nosso telemóvel também vibrou e teremos de o tirar para consultar.

Uma das funcionalidades mais faladas era a sua vertente social com a possibilidade de ligar-se a outra Nabu X com um simples aperto de mão. A Razer chamou a esta funcionalidade de “Pulse“. Funciona de forma semelhante à tecnologia NFC (Nead Field Communications), mas usa Bluetooth LE (Low Energy).

Em teoria é um bom conceito, mas na prática… Nem por isso. Não é necessário ser um aperto de mão em si. Passar perto de uma pessoa com uma Nabu X causa o mesmo efeito e ambas acabam por receber uma notificação a constatar o óbvio: “Handshake from Nabu!”.

Enquanto escrevemos esta análise, não é possível alterar a mensagem que é enviada. O potencial é grande, mas a Razer necessita de debruçar-se mais sobre esta funcionalidade. Seria interessante passar outro tipo de informação. De qualquer das formas, se o Pulse vos estiver a aborrecer, podem desligá-lo nas opções.

A Nabu X também é capaz de monitorizar o nosso sono e tem duas formas de o fazer: manual ou automaticamente. Em manual é preciso indicar quando nos vamos deitar e, claro, quando acordamos. Em automático, é definido um intervalo de tempo onde normalmente estamos a dormir. ideal se tiverem uma rotina bastante controlada.

Qualquer que seja a vossa escolha, a Nabu X ficará encarregue de registar as horas de sono e a vossa qualidade desse sono, monitorizando-o através dos movimentos enquanto estão a dormir. A eficiência é calculada através desses movimentos. Caso permaneçam imóveis a noite toda, é considerado uma eficiência de sono de 100%.

Estranhamente, é necessário fazer o download de duas aplicações. Uma, intitulada de Nabu X Utility, que fica encarregue da configuração da pulseira em si e permite personalizar os LEDs, definir alarmes, ligar a monitorização do sono e verificar a bateria; A outra, intitulada de Nabu Fitness, permite-nos verificar os passos que damos, a distância percorrida e as calorias queimadas ao longo de vários dias. Podem ser definidos objectivos e em conjunto com os três LEDs é possível saber o progresso do nosso treino. Um LED aceso significa que estamos a 33%, dois LEDs a 67% e por fim, com os três ligados, chegamos ao nosso objectivo. Para verificar o progresso, basta tocar duas vezes no topo da pulseira para os LEDs acenderem de acordo com o progresso do objectivo.

A Nabu X Utility permite ainda fazer o download de outras aplicações futuras que podem tirar partido da pulseira. Até à data desta análise, porém, não estavam disponíveis essas aplicações adicionais.

Em termos de bateria, a Nabu X tem uma autonomia invejável. Graças à sua forma de notificação minimalista, chegou a durar 6 dias, com utilização constante, apenas com a funcionalidade “Pulse” desligada. A ficha do carregador é proprietária da Razer e basta ligar a qualquer USB para carregar.

Um gamer, seja profissional ou não, tem uma tendência crónica para se manter imóvel durante várias horas. Ora, este estilo de vida ocioso, não só pode ser prejudicial à saúde, como também ocupa muitas horas a fio se não houver um horário organizado. Assim, esta pulseira pode ser uma forma interessante para organizarmos a nossa vida, limitando as horas de jogo ou mantendo-nos atentos a horários, por exemplo de jogos marcados. No entanto, sem dúvida que a maior vantagem é percebermos a nossa necessidade de exercício complementar à actividade ociosa associada aos videojogos.

Muitas horas sentado? Coloquem um objectivo de andar um número mínimo de passos. Marquem uma hora na Nabu X e assim que recebem uma notificação, pousem o comando e vão andar. Pouco sono? Marquem uma hora limite para jogar à noite e assim deitam-se a horas decentes.
Enfim, as aplicações são várias no nosso hobby. Acima de tudo, é preciso uma melhor consciência da nossa saúde, também no nosso pequeno mundo dos videojogos.

Veredicto

A Nabu X é uma pulseira de fitness com um preço apetecível, mas não é indicado para todas as pessoas. Pelo menos se não se importarem de seguir o progresso através de três pequenos LEDs e de instalar várias aplicações para um uso básico. Caso a Razer pretenda manter-se neste ramo de fitness, é necessário rever com mais atenção o seu foco e oferecer algo à Nabu para se destacar da concorrência. Pelo seu preço, pode até servir para matar a curiosidade, mas não esperem nada de especial.

Imagens: Razer

Partilhar
Artigo anteriorAnálise: Razer Seirēn
Próximo artigoAnálise: Cooler Master – CM Storm Quick Fire Rapid-i
Fundador do WASD, cedo percebeu que a filatelia não era para si e começou a coleccionar consolas. Adora jogos de condução, acção e tem um particular gosto por aqueles jogos de arcadas de plataformas, sobretudo com bonecos e muitas cores e efeitos de luz, embora afirme a pés juntos que é um adulto. Saibam mais...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here