Depois de 1 mês a usar a nova Razer Nabu, sinto-me finalmente pronto para falar dela e dar-vos a conhecer as minhas primeira impressões. Apesar de possuir várias funcionalidades de fitness, não é, de todo, exclusiva para desportistas. Embora seja uma óptima ferramenta para nos ajudar a manter exercícios registados e controlados, conseguem dar um bom uso no dia-a-dia e, acreditem, irá simplificar-vos a vida.

A Razer tomou a decisão de fazer uma smartband discreta, colocando o ecrã OLED na parte inferior. O que permite uma consulta de todas as notificações longe do olhar alheio. Com um pequeno movimento, o ecrã acende e mostra as últimas informações que podem ser uma chamada, mensagem ou qualquer outra notificação do vosso telemóvel. Todas serão transmitidas directamente para o pequeno ecrã da Nabu.

Tal como qualquer produto da Razer, a Nabu vem revestida com uma borracha hipoalergénica em preto matte e com algumas nuances verdes na parte interior. O fecho presente numa das “laterais” da bracelete, com um pequeno íman no seu interior para segurar ambas as partes da pulseira. Contudo, devia ser um íman mais forte. Alguns movimentos, como retirar um objecto do bolso das calças, acabou por fazer abrir a bracelete e torna-se um risco a cair sem dar-mos conta.

Ao contrário de algumas outras pulseiras de fitness, a Nabu é rígida e como tal não é ajustável. No momento de compra será necessário escolher entre dois tamanhos: small/medium e medium/large. Os modelos incluem ainda um fecho opcional mais curto, mas a diferença são de meros centímetros. É importante ter atenção ao seu tamanho antes de a encomendar.
É importante indicar-vos que não é totalmente à prova de água. Podem tomar banho com ela e correr à chuva, mas a Razer não recomenda que a mergulhem ou que nadem com ela.

Na parte inferior da Nabu, logo sobre o ecrã, existe um botão que, quando pressionado durante algum tempo, liga ou desliga o cronómetro. No entanto, podem trocar essa funcionalidade para controlar a música do vosso telemóvel, por exemplo. Com um só clique rápido neste botão, são apresentadas as informações da pulseira no pequeno ecrã OLED de 128×16. Notificações diversas, calorias gastas, pedómetro ou relógio. Mais uma vez, podem controlar o que querem que seja apresentado no ecrã.

No seu interior, a Razer Nabu possui um acelerómetro de 3 eixos, um motor para a vibração e um módulo Bluetooth para ligar e sincronizar com o vosso telemóvel, seja ele Android ou iOS. A bateria no seu interior consegue fornecer uns fantásticos 6 dias de utilização, um autonomia muito boa para um acessório deste género.

A aplicação que necessitam para interagir com o vosso smartphone é gratuita e permite-vos configurar a pulseira, registar todo o vosso progresso e ainda oferece uma panóplia de funcionalidades. A que mais usei foi o “Silent Alarm“, um alarme que coloca a vossa pulseira a vibrar até o desligarem, deste modo não incomodam o sono da vossa cara-metade, ideal se tiverem horários diferentes.

Falando nisso, uma das funcionalidades interessantes é a monitorização do sono. A Razer Nabu consegue perceber e registar como é a nossa noite, através dos movimentos, diz-nos em forma de gráfico quais foram os momentos que tivemos a dormir profundamente, irrequietos ou até mesmo acordados e devo dizer-vos que funciona bastante bem, o único contra que tenho é que o design rígido da pulseira não seja ideal para usar durante a noite.

Podem ainda usar o já mencionado botão para controlar diversas funcionalidades do vosso smartphone, como o shutter da câmara, assim como o controlo da música. Notem, porém, que estas duas funcionalidades são apenas compatíveis com o iOS.

O que tem esta pulseira a ver com videojogos, perguntam vocês? Bem, imaginem-se a jogar longas horas, que tal um alarme que toca para vos lembrar de descansar? Já agora aproveitar para ver quantas calorias gastam a jogar um determinado jogo. São poucas? E que tal receber um aviso para ir fazer exercício?
O facto do ecrã OLED estar por baixo permite que estejam com o comando a jogar e ler ao mesmo tempo as notificações. Já para não falar naquela importante Lan Party em que não podem ser vistos a usar o telefone. A mensagem de encorajamento da namorada não pode ficar por ler…

Veredicto

Confesso que fiquei bastante contente com o uso que dei e vou continuar a dar à Nabu. Verificar as notificações e até mesmo as SMS através de um pequeno movimento do pulso, é mais cómodo que retirar o telemóvel do bolso. E isto aplica-se em várias outras situações. Podemos estar a passear, a conduzir ou noutras situações do dia-a-dia. Consultamos a pulseira de forma discreta e privada, sem termos de tirar o telefone do bolso.
O meu ponto contra é o facto de ser rígida e, por consequência, é um acessório que sentimos sempre a sua presença no pulso. Uma vez que tem monitorização de sono, seria ideal que tivesse mais flexibilidade para usar durante a noite.