A Razer, conhecida marca para acessórios gaming, saiu da sua zona de conforto para criar um produto direccionado para um público mais abrangente. Esse produto é uma soundbar 5.1 intitulada de Leviathan e tal como o seu nome, a sua qualidade sonora é monstruosa. Capaz de envergonhar alguns sistemas surround.

Apesar de ter o nome de um monstro mitológico, o Leviathan tem um design muito elegante.
A grelha frontal esconde dois tweeters e duas colunas, ambas capazes de 30W de potência.
No topo da soundbar, estão localizados todos os botões, para alternar entre as entradas de som, controlar o volume, trocar o equalizador entre os três diferentes modos (jogos, música e cinema) e claro, o botão de bluetooth para puderem sincronizar com o vosso dispositivo.
Ainda no topo, do lado direito, existe um pequeno sensor NFC que permite emparelhar o
vosso telemóvel sem qualquer dor de cabeça, bastando para tal, encostar o dispositivo a este sensor.

O Leviathan, não só pode ser usado na vossa secretária como também pode tornar-se o vosso
home theather. As suas várias entradas de som, dão-lhe uma versatilidade sem igual. Ora
vejamos: tem uma entrada óptica, ideal para as televisões e consolas; Tem funcionalidade sem
fios, através do bluetooth, para os tablets, telemóveis e até mesmo alguns computadores e por
fim, tem a típica ficha “jack” de 3,5mm, que permite ligar tudo e mais alguma coisa.

Eu estou a usar Leviathan na minha sala, ligado directamente à televisão via fibra óptica.
Qualquer som que deva sair de lá seja Xbox One, PlayStation 4 ou qualquer outra consola terá o som a passar pela soundbar. Mas, também a podem colocar na vossa secretária, mas tenham atenção à distância, para puderem sentir o efeito surround.

Em termos de performance, o Leviathan nunca desiludiu. No unboxing joguei Dying Light,
Hotline Miami, devido à sua banda sonora, e assisti novamente à fantástica corrida de pod
racers do Star Wars: Phantom Menace. Em todos eles, a soundbar nunca desiludiu. O seu pequeno subwoofer é capaz 30W RMS, é rico em graves e não distorce, nem mesmo no pico do volume. Contudo e apesar de eu gostar bastante de graves, notei a ausência de um regulador. Os diferentes modos tem diferentes níveis de graves, mas mesmo assim não temos controlo total sobre eles.

Qualquer que seja a entrada escolhida por vocês, o codec Dolby Pro Logic II irá encarregar-se de transformar o vosso som em surround 5.1 e apesar de fazer um trabalho excelente, é importante referir que o som é simulado. Talvez na próxima versão já possua 5.1 real. Qualquer das formas mesmo sendo virtualizado é possível identificar a origem de cada som.

As luzes dos botões desligam-se passados alguns segundos para não distrair do que estiverem a fazer. Seja a jogar ou a ver um filme. Se passados 20 minutos não houver qualquer som,
o Leviathan desliga-se para poupar energia, uma excelente ideia pela parte da Razer, mas também seria bom ter um comando à distância. Não só para ligar novamente o som, como também para controlar tudo o resto.

Veredicto

O Leviathan é o primeiro passo da Razer a invadir a nossa sala de estar, principalmente devido às suas ligações que lhe dão imensa versatilidade. A Razer tencionava abranger um público diferente com o Leviathan e o que eu posso dizer é que está no caminho certo. A sua qualidade de som é ideal para qualquer entusiasta de cinema ou música. Os gamers certamente já conhecem a qualidade da marca.