Reportagem: 4Gamers

414

Esta foi a primeira edição de um novo evento dedicado aos videojogos em Portugal, no âmbito do Iberanime 2017.

Estivemos presentes na primeira edição do evento 4Gamers, que decorreu no passado fim de semana em Lisboa. Fomos conhecer em detalhe este evento que prometia trazer muitas actividades para jogadores, produtores e todos os interessados. Esta é a nossa reportagem.

Para conhecer as origens deste evento, é preciso falar do Iberanime. Este outro evento nasceu em 2010 e tornou-se num dos maiores acontecimentos em Portugal, ao juntar a Cultura Pop japonesa com o mundo dos videojogos. Pela primeira vez, apesar de decorrerem nos mesmos dias e no mesmo local, estas duas vertentes foram separadas em dois eventos distintos, surgindo, assim o 4Gamers.

O evento decorreu nos passados dias 6 e 7 de Maio em Lisboa na Sala Tejo, uma área pertencente ao MEO Arena. O bilhete mais barato podia ser adquirido por cerca de 17€ e por mais um euro permitia também entrada no já mencionado Iberanime. O 4Gamers tenta destacar-se com várias actividades para os jogadores, nomeadamente com workshops sobre o desenvolvimento de videojogos e com a participação de vários Youtubers em sessões de autógrafos, certamente um chamariz para o público mais jovem.

Os pontos de destaque do evento foram os dois palcos dedicados aos eSports onde decorreram torneios de Counter Strike Global Offensive e League of Legends. Nestes torneios em particular, estiveram inscritas mais de cem equipas que passaram por qualificações e disputaram as finais no próprio recinto. A organização dos torneios pareceu-nos muito boa, onde não faltou sequer uma régie profissional e comentadores dedicados.

Como não poderia deixar de acontecer neste género de eventos, no centro do recinto ficaram localizadas várias bancas de venda. Maioritariamente de periféricos, também estavam disponíveis alguns jogos e itens de retrogaming. Também algumas lojas do sempre procurado merchandising estiveram presentes, mas não com tanta força como em outros eventos do génerio. Entre as várias lojas estavam presentes a Alientech, +2 Jogos e a 1UP. A Omen, com a linha gaming da HP e principal patrocinadora do evento, esteve presente também no centro do evento com várias plataformas da marca para o público conhecer e experimentar.

A Xbox e a Sony também marcaram presença no evento, com locais dedicados às suas consolas. No caso da Xbox, existiam alguns pontos onde era possível experimentar alguns jogos já disponíveis da Microsoft como é o caso do Forza Motorsport 6. Na área dedicada à PlayStation, existia em exposição especial de títulos que estão prestes a chegar à consola. Strikers Edge da Portuguesa Fun Punch Games, WipeOut Omega Collection, GT Sport, Injustice 2 (em parceria com a distribuidora Portuguesa Upload Distribution) e Farpoint.

Farpoint foi para nós o ponto alto do evento. Com apenas 10 minutos de demonstração este título destinado ao PlayStation VR, surpreendeu-nos pela positiva. Conseguiu mudar a nossa ideia de imersão num First Person Shooter. Para além do PSVR, usámos também o novo PS VR Aim Controller, que se assemelha a uma arma. E só o facto de usar este periférico aumentou consideravelmente a qualidade da experiência de jogo. Já falámos em inúmeras análises como tudo se torna mais intuitivo quando estamos a jogar com a Realidade Virtual e este é excelente exemplo. Farpoint promete e já falta pouco tempo. Será lançado em exclusivo para a PlayStation 4 no dia 16 de Maio.

Injustice 2 era outro título que tínhamos de experimentar obrigatoriamente, não pelo facto do estúdio NetherRealm lançar centenas de trailers, mas porque é um dos nossos títulos mais aguardados deste ano. Esta versão está muito próxima da versão que será lançada para a próxima semana e até já deixava escolher várias personagens. Nomeadamente, Batman, Superman, Supergirl, Swamp Thing, Dr. Fate, Blue Beetle, Deathstroke e Harley Quinn. Infelizmente, só não deu para experimentar o sistema de equipamento das personagens, mas aguardamos pelo jogo final. Sobre a interacção em si, é o que já conhecemos desta produtora: movimentos super-fluídos e cenários deslumbrantes. Injustice 2 chega à PlayStation 4 e Xbox One no dia 19 de Maio.

Um pouco escondido do evento em si estava uma área dedicada ao desenvolvimento de jogos, Workshops, Retrogaming e Youtubers. Infelizmente esta área ficou um pouco esquecida do evento em si. Falta de espaço? Não sabemos. O que é certo é que tivemos de procurar no mapa onde estavam situados, com pouca ou nenhuma sinalética presente. Um visitante que sem conhecimento desta área iria, provavelmente, passar despercebido desta área. Um pouco como aconteceu no ano passado na Lisboa Games Week. Mas, lá encontrámos o espaço.

No primeiro andar era possível encontrar os projectos que estão a decorrer na ETIC, com alguns jogos que já falamos aqui no WASD. Infelizmente,  não foi possível ver todos os projectos por falta de comparência. Pode ter sido do dia em que visitámos o espaço. Estivemos presentes durante toda a manhã do segundo dia, que apesar de ter uma grande afluência, estava mais calmo que no primeiro.

Ainda no primeiro andar, O retrogaming ficou mais uma vez entregue ao nosso conhecido Mário Tavares com o seu projecto de exposição Nostalgica que tem vindo a marcar presença em todos os eventos deste género. Gostámos particularmente da nova apresentação, toda organizada por anos e com as devidas descrições em cada consola. Uma excelente evolução face ao que temos vindo a testemunhar de eventos passados.

No final da visita, ficámos com a ideia que algo precisa mudar na lógica da organização deste tipo de eventos. Desde a LGW que notamos uma incrível insistência em bancas de venda. Nada contra, até porque gastamos sempre algum dinheiro no evento mas, em comparação com os stands de jogos, a parte comercial era muito maior, quando o que nós queremos é experimentar os jogos. Ou não fosse este um evento dedicado a esse mundo.

Chega a ser desconsideração para empresas como a PlayStation que conseguiu colocar no seu espaço jogos inéditos e ainda por lançar para experimentar. Alguns em exclusivo mundial. Tendo isso em conta, também foi a área mais concorrida pelos visitantes. Merecia um espaço maior ou, pelo menos, mais amplo e com maior destaque, quanto a nós.

A nossa maior palavra de apreço, no entanto, vai para a organização da vertente de eSports. Apesar de não abordarmos muito este tema aqui no WASD e de não ser (ainda) uma realidade em Portugal como é lá fora, temos de reconhecer que for muito bem representada com duas grandes áreas dedicadas a este desporto.

O 4Gamers tem tudo para ser um bom evento no futuro. Por enquanto tenta ser um simples concorrente de um outro evento com maior envergadura que decorre na mesma cidade. Acreditamos que irá continuará a crescer nas próximas edições e, eventualmente, poderá até tornar-se um evento independente do Iberanime. Talvez tenha sucesso nesta sua aposta nos eSports. E estaremos cá para o ano para atestar essa possível evolução.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here