QuakeCon 2018 traz novidades para jogos Bethesda

188

A produtora e editora aproveita a sua conferência anual para criar mais expectativa.

Com uns quantos jogos em carteira que elevaram as nossas expectativas na última feira E3 2018, a Bethesda preparou os próximos meses com mais uns destaques no seu evento QuakeCon 2018. Entre jogos já em produção e umas revelações, há muito para conversar.

A convenção junta todos os fãs das séries da Bethesda, tendo sido originalmente criada para organizar torneios e sessões LAN de Quake e DOOM. Entretanto, o evento ganhou outra envergadura, sendo também o espaço privilegiado da editora e produtora para falar dos seus outros jogos e projetos. O evento teve a duração de três dias, com a sexta feira reservada a exposição e testes de alguns jogos no recinto.

O Sábado foi o dia escolhido para as diversas conferências. E Fallout 76 ocupou uma boa parte das apresentações. Não foi mostrado nada de realmente novo, mas há diversas notas curiosas a ter em conta. Um dos pormenores que a produção destacou foi a mecânica de PVP. Para uma série que sempre se dedicou a carreiras a solo, ter um modo multi-jogador assusta os fãs. Contudo a Bethesda assegura que há medidas para evitar os abusos.

Os jogadores até ao nível 5 não podem ser atacados por outros jogadores. E mesmo que depois do nível 5 sejam atingidos, o primeiro tiro não causa grande dano. Isto permite evitar tiros sem querer a outros jogadores. Outra medida implementada permite que numa equipa, por exemplo contra um Boss, os jogadores não possam disferir danos entre si.

Caso sejamos alvo de um jogador que nos persegue, se não retorquirmos fogo, esse jogador terá um prémio na cabeça e não receberá pontos de experiência ou recompensas pelas suas acções. Funcionará um pouco como a mecânica de Rogue Agent em The Division, em que todos os jogadores irão ver que esse outro jogador cometeu um crime e há uma recompensa pela sua morte. E também podemos vingar-nos desse jogador se quisermos.

Outras medidas visam proteger as bases criadas pelos jogadores. Embora outros jogadores possam lançar bombas nucleares contra a nossa base, esta pode ser rapidamente reconstruida graças a planos de construção (blueprints). Todas estas são medidas de protecção dos jogadores para que não se sintam intimidados de entrar num mundo tão complexo e propenso a abusos. Vejamos como irá correr.

Outro título em destaque no Sábado foi DOOM: Eternal. O próximo jogo da id Software promete ser ainda mais focado na acção multi-jogador. Uma das novidades é que podemos invadir sessões de outros jogadores como demónios, numa acção assimétrica muito interessante. Este modo Invasion faz-nos recordar o incompreendido Evolve. Vejamos como se safa nesta outra interpretação.

Mas, nem só de multi-jogador se faz a acção de DOOM: Eternal. Agora há ainda mais demónios para lidar com criaturas ainda mais grotescas. Adicionalmente, também há mais armas e habilidades para os desancar. E os palcos também mudam, deixamos Marte e vamos para o Inferno na Terra e para a lua Phobos.

Outro jogo que criou imensa expectativa nesta QuakeCon foi RAGE 2. Novamente da responsabilidade da id Software e com uma mão dos Avalanche Studios, tivemos oportunidade de ver mais um pouco da sua jogabilidade. E que jogabilidade. Muitos tiros, ainda mais explosões, um vislumbre do mundo pós-apocalíptico, com os seus diversos ambientes, as muitas personagens, veículos, armas e equipamentos, entre outros pormenores curiosos.

Tudo tem óptimo aspecto, como seria de esperar de um jogo da Bethesda. E irão notar algumas similaridades com Mad Max, também da Avalanche, especialmente no que toca à sequência do ataque a um comboio de veículos. Contudo, o que é mesmo preciso destacar é o tiroteio tresloucado que se desenrola, onde nem falta o icónico boomerang e as física exageradas. RAGE está mesmo de volta!

Noutros destaques desta QuakeCon, foi anunciado que Quake Champions passou finalmente à categoria de Free to Play, tornando-se inteiramente gratuito para todos os que o queiram jogar. Esta medida deverá angariar ainda mais jogadores para os diversos torneios e ligas onde o jogo participa.

Também houve tempo para a Bethesda falar um pouco mais sobre os seus demais jogos em carteira, como The Elder Scrolls: Legends que continua a fazer as delícias dos jogadores nos dispositivos móveis e em breve chegará às consolas do momento. E há dois novos vídeos para as novas expansões Wolfhunter para The Elder Scrolls Online e Blood Moon para Prey: Mooncrash.

De fora desta QuakeCon ficaram os jogos ainda em fases iniciais de produção. Wolfenstein: Youngblood não teve direito a nenhum trailer adicional. E é óbvio que os promissores Starfield e The Elder Scrolls VI estão apenas no nosso horizonte longínquo. Mesmo assim, era interessante vermos mais alguma coisa destes títulos. Talvez no próximo ano, quem sabe?