Mario Party 10 prepara-se para chegar à Wii U no dia 20 de Março deste ano. Esta décima entrada principal na série (décima quarta no total) marca o primeiro Mario Party a ser lançado para a Wii U. Como não podia deixar de ser, a malta da vossa redacção preferida já deu início às festividades e vamos aqui deixar as nossas primeiras impressões. Assim, sem mais demoras, vamos então começar a nossa antevisão.

Mario Party está de volta, só que agora para a Wii U! Isto significa que se podem preparar para novos modos, novos tabuleiros, novos mini-jogos, novas personagens jogáveis e, sobretudo, muita diversão na companhia de amigos e/ou familiares. Pela primeira vez nesta série, ao todo temos 3 modos principais para explorar: o tradicional Mario Party e os novos Bowser Party e Amiibo Party. O modo Mario Party oferece-nos a jogabilidade que já podíamos encontrar em Mario Party 9. Independentemente do tabuleiro onde jogarem, o objectivo será chegar ao final com o maior número de Mini-estrelas possível. Claro que isto não será fácil, pois além de casas armadilhadas, vamos também ter de enfrentar alguns malvados “bosses”!

Mas, como disse em cima, há dois novos modos e vamos primeiro falar do Amiibo Party. Neste modo, vamos passar pelo NFC do Gamepad as figuras compatíveis com Mario Party 10 e desbloquear uma série de tabuleiros, específicos para cada Amiibo. Cada tabuleiro pode ser jogado por quatro jogadores. Caso não tenham jogadores suficientes, as personagens a cargo do computador vão aparecer, como as nostálgicas figuras de cartão que podíamos encontrar antes de Mario Party 9.

Finalmente, falta-nos falar sobre Bowser Party. Ou não fosse este um título para a Wii U, munido do Gamepad como arma, um jogador vai assumir o papel de Bowser. Será com ele que irá lançar os seus dados e participar nos vários mini-jogos que vão ocorrer. Os restantes jogadores, terão de chegar ao final do tabuleiro como equipa e com pelo menos um coração. Nesta aventura, até à recta final de cada tabuleiro, haverá uma série de mini jogos. Aqui, enquanto que a equipa de intrépidos jogadores utiliza apenas o seu Comando Wii, quem controla Bowser, vai, por exemplo, soprar para o Gamepad, lançando enormes bolas de fogo para o cenário em questão. Se um jogador ficar sem corações, perde! E, a não ser que os seus companheiros passem por uma casa que os recupere, deixará de poder ajudar a equipa a alcançar a vitória. Se todos forem derrotados, a vitória vai para Bowser. Momentos de diversão, sem dúvida, mas talvez mais para quem assume o controlo de Bowser. Vão perceber porquê em maior detalhe quando for lançada a nossa análise. A sério, se há modo capaz de romper amizades, será este!

Visualmente este é um título bem apelativo. Todos os tabuleiros estão bem conseguidos e proporcionam momentos bem engraçados para toda a família. O mesmo podemos dizer dos mini-jogos. São cerca de 70 e todos eles ocorrem em cenários bem vibrantes e coloridos. Mas, neste tipo de jogo, é a jogabilidade que fala mais alto e, neste campo, Mario Party oferece alguns problemas. Primeiro, surge o facto de que se quisermos jogar com o máximo de jogadores, significa que vamos precisar de um Comando Wii para cada jogador (à excepção do jogador que controla Bowser em Bowser Party). Isto é, sem dúvida, um problema para quem conhece pouca gente com uma WiiU.

Quanto à jogabilidade propriamente dita, esta é bastante simples: lançar o dado quando estamos no tabuleiro e, quando entramos num mini-jogo, colocar o Comando Wii na horizontal. Apesar de todos serem bem criativos, por vezes os mini-jogos são demasiado simples e não conseguem oferecer a devida sensação de “desafio”. Em mapas que podem durar cerca de 30 minutos é pena que, por vezes, surjam mini-jogos menos aliciantes. Nada que não possa ser contornado no menu de escolha de tabuleiros, em que podemos simplesmente escolher apenas os mini-jogos e deixar o tabuleiro de lado.

Veredicto

Mario Party 10, é capaz de proporcionar aos jogadores uns bons momentos de diversão, disso não há dúvida. Pena é que precise de tanto Comando Wii. É certo que é um jogo em grupo mas podiam haver mais modos como o “destruidor de amizades” (vão por mim!) Bowser Party que permite o uso do Gamepad. Visualmente é bem cativante e mesmo que alguns mini-jogos falhem ao oferecer aquela sensação de “desafio” a diversão está assegurada, especialmente quando é partilhada por familiares e amigos.