Mais infoProdutora: Electronic ArtsEditora: Electronic ArtsLançamento: 24/01/2017Plataformas: , Género:

The Sims 4 chegou em Setembro de 2014 e a Electronic Arts continua a sua grande aposta com desenvolvimento contínuo e lançamentos regulares de expansões. A mais recente, traz-nos a possibilidade de transformar os nossos Sims em vampiros. 

Todas as expansões trazem novos objectos, novos espaços e claro, melhorias técnicas para este mundo virtual. Contudo, esta actualização de conteúdo que vamos analisar hoje muda por completo o modo de vida destes cidadãos virtuais. Além de adicionar novos elementos de jogabilidade, cria todo um novo mundo dedicado às criaturas da noite.

Como referi anteriormente, ser um vampiro em The Sims significa também ter um novo modo de vida. Existem várias formas de se integrarem nesta sociedade, seja através do computador onde a personagem se informa através do Sim Google (Motor de busca do jogo), seja através de diálogos com outros vampiros ou ainda através da biblioteca onde podem ler livros sobre o assunto.

Através de uma destas formas, irá eventualmente surgir na árvore de aptidões do nosso Sim o desejo de se tornar um vampiro. Mas ser um ávido predador com sede de sangue tem algumas decisões associadas. Uma vez vampiro, é preciso ter atenção aos poderes que são escolhidos, já que cada um desses poderes tem também uma fraqueza associada.

Mas não fiquem na dúvida se a vossa decisão foi ou não a mais correcta. Depois da transformação feita, há a possibilidade de alternar livremente entre a forma humana e a nova forma vampírica. Desta forma, podem ser imortais à noite, mas também passear durante o dia sem que os raios solares matem a vossa personagem.

E as novidades não se ficam por aqui. Como qualquer outra expansão, esta não foge à excepção de trazer imensos objectos novos para as casas. Todas as divisões receberam algo novo com a expansão dos vampiros. Obviamente, com um aspecto mais digno de um príncipe das trevas e com cores bem mais escuras. Há decorações dignas de uma casa funerária, os pequenos possuem um berço que mais parece um caixão, há até um peluche de morcego e predominam as decorações ao estilo gótico.

Por falar em gótico, logicamente que também foram adicionadas várias roupas inspiradas nesta sub-cultura. Todas elas possuem, como não poderia deixar de ser, uma boa mistura de vermelhos, pretos e roxos. Se desejarem, também pode alterar o tom de pele e a cor dos olhos, tudo para criarem uma criatura da noite bastante aterradora.

Infelizmente, para os Sims mais novos não há grandes escolhas. No total, os pequenos só terão 4 escolhas possíveis de apecto e roupas, tudo com um estilo muito Vitoriano. Têm bom aspecto, mas podiam ter adicionados mais opções. Parece que só os mais crescidos possuem mais imaginação no que vestir.

Outra grande novidade é a adição de um novo mundo intitulado de Forgotten Hollow. Nesta nova área, contem com 5 novos espaços para construção. Quatro destes espaços já possuem alguns vizinhos para interagir. E em duas destas áreas, irão encontrar algumas pessoas que não são vampiros. Ou seja, “jantar” para qualquer vampiro que se preze.

O aspecto deste mundo tem um ligeiro tom esverdeado e à noite ganha realmente vida com os clássicos candeeiros a gás, o nevoeiro a invadir o céu e todos os ruídos para darem um tom mais assustador. Apesar de ser um design único, tenho pena que seja tão pequeno em comparação com o mundo principal do jogo.

Notem que a jogabilidade também muda um pouco. Para além de termos atenção à higiene, energia e vida social, é necessário ter atenção à vontade de sangue deste novo ser. Esta necessidade cresce de forma linear e só pode ser colmatada através de uma fruta especial ou mordendo um apetecível pescoço de outra personagem.

Curiosamente, há uma mecânica interessante de “karma”.  Ou seja, podem decidir ser um vampiro bom ou mau. Se desejarem, podem alimentar-se de todos os humanos que se cruzarem mas, se preferirem tornar-se num vampiro vegetariano, também é possível. Vocês decidem. Tudo a bem do que é “políticamente correcto”.

Veredicto

Para quem gosta de dentes pontiagudos, temas sobrenaturais e quer fugir um pouco ao realismo dos Sims, esta é uma expansão a não perder. O novo mundo podia ser um pouco maior, de facto, mas em contrapartida são adicionados muitos objectos novos, tanto para as casas como para os próprios Sims. Os novos elementos de jogabilidade fornecem uma experiência diferente e divertida.

Partilhar
Artigo anteriorAnálise: Styx: Shards of Darkness
Próximo artigoAnálise: LEGO Worlds