Mais infoProdutora: Magic PocketsEditora: UbisoftLançamento: 30/10/2018Plataformas: Género: ,

É difícil encontrar jogos que consigam divertir toda a família e que não sejam complicados. Sports Party tenta colmatar essa falha com uma colecção de seis jogos de desporto com a possibilidade de jogar até 4 jogadores, mas será que vale a pena?

A Ubisoft está empenhada em colocar os utilizadores da Nintendo Switch a fazer exercício. Depois de Just Dance 2019 é a vez de Sports Party entreter toda a família, ao mesmo tempo que tenta oferecer a todos a opção de praticar exercícios leves com a ajuda de controlos simples e intuitivos. Aqui, os jogadores vão ser desafiados a serem os mais rápidos a marcar golos com um Frisbee, vencer os amigos em nove buracos de golfe ou competir num corrida com Jet Skis. A receita parece ter tudo para divertir.

Pela descrição já devem ter percebido que estamos perante um típico jogo multi-desportivo que junta várias modalidades que, regra geral, são desfrutadas ao ar livre. Entre elas temos basquetebol, Frisbee, golfe, jet ski, ténis de praia e skate. Cada modalidades tem vários níveis de dificuldade e em alguns, como é o caso do basquete, é possível jogar 3 contra 3 ou em Triple Contest. Todas são bastante distintas e oferecerem desafios bastante diferentes.

Em comum pelas disciplinas estão os controlos muito simples e intuitivos. O objectivo é que todos possam participar sem grande nível de preparação ou com controlos demasiado complexos. Com a excepção do basquetebol, todos a interacção é baseada nos sensores de movimento, o que torna o jogo mais casual e divertido. Também é possível jogar sozinho mas não é assim que este género deve ser jogado. Os jogos são claramente concebidos para competir com companhia.

Este título tem um interface intuitivo e bastante directo. Depois de escolher o desporto pretendido, escolhemos uma entre várias personagens a usar como avatar durante o jogo. Esta, pode ser personalizada ao vosso gosto, desde a cor da pele, roupas e outros acessórios. Com o progresso do jogo vão sendo desbloqueados novas opções, uma fórmula desenhada para quem gosta de deixar a sua personagem com um toque pessoal.

Não tenho nada contra a jogabilidade directa e rápida. Nesse caso consegue cumprir o seu objectivo de entreter de forma sucinta. No entanto, o elemento da repetição surge muito depressa, sem qualquer surpresa, aliás. São seis desportos que a produtora não aprofundou em todo seu imenso potencial, ficando-se em interpretações simples das actividades. Não sei o que esperava mais do que foi entregue. Talvez mais convite a um possível esquema de progressão ou uma interacção mais desafiante. Mas, talvez aí, o seu propósito se perdesse.

No departamento técnico fica claro que este título não se pretende destacar no grafismo ou na sonoridade. Em termos visuais não deslumbra, ficando até muito atrás das capacidades da consola da Nintendo, o que irónico dadas as conhecidas limitações da Switch. Em rigor, não faz nada que não tenhamos já visto anteriormente, sobretudo neste género de jogos mais casuais e menos virados para o realismo. O som é também competente, embora não tenha efeitos sonoros ou músicas memoráveis.

O ponto mais problemático, contudo, nem está na arte usada em jogo. A minha principal crítica vai para as físicas programadas para o jogo. Em desportos mais dinâmicos, como no Skate, não é tão notório esta fraca representação das leis de Newton e companhia. Contudo, em desportos mais dependentes de físicas mais credíveis, como no Golfe, por exemplo. Não esperava aqui um simulador para me tornar num Tiger Woods, mas sinto que as tacadas são sempre incertas e as reacções da bola são estranhas. Se vão replicar um jogo de precisão, convém que tenha o mínimo dessa precisão, certo?

Veredicto

Como um “Party Game”, Sports Party cumpre a sua função. Contudo, fá-lo de forma muito superficial, desperdiçando a oportunidade que é dada. Os desportos escolhidos são divertidos em companhia mas tornam-se incrivelmente repetitivos, focados numa jogabilidade casual. Também as físicas deixam algo a desejar em determinados momentos. A questão, quanto a mim, é que muito já foi feito com maior empenho. Na sua tentativa de “não complicar”, vende-se simplista demais. Será mais indicado a quem procura um jogo rápido com a família e amigos, talvez fazendo algum exercício enquanto joga. Infelizmente, não é para os fãs mais sérios de desporto.

Esta análise foi realizada com uma cópia de análise cedida pelo estúdio de produção e/ou representante nacional de relações públicas.